quarta-feira, 30 de julho de 2008

DECISÃO JUDICIAL FAZ GOVERNO CONVOCAR DEFENSORES APROVADOS EM CONCURSO PÚBLICO

PORTARIA Nº 117, de 25 de julho de 2008.

Dispõe sobre a convocação de candidatos aprovados no Concurso Público para cargo de provimento efetivo de Defensor Público do Quadro da Defensoria Pública do Rio Grande do Norte

O SECRETÁRIO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DOS RECURSOS HUMANOS, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 37, inciso I, alínea “b”, da Lei Complementar Estadual nº 163, de 05 de fevereiro de 1999, e,

CONSIDERANDO o que consta no Processo nº 334078-2, e face a Decisão Judicial que homologou de acordo firmado pelo Estado perante o Juízo da 4ª Vara da Fazenda Pública de Natal.

RESOLVE:
Art. 1º. Tornar pública a convocação dos candidatos aprovados no Concurso para provimento de cargo efetivo de Defensor Público, integrante do Quadro de Pessoal da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte, de acordo com a relação que se constitui em Anexo único à presente Portaria.

Art. 2º. O candidato convocado deve se apresentar na Defensoria Pública do Estado, no prazo de até vinte (20) dias, contados a partir da publicação da presente Portaria, no horário das 08h00 às 18:00 horas, portando a seguinte documentação:
I - Documentos pessoais (cópias reprográficas):
Cédula de Identidade;
Título de Eleitor acompanhado de quitação eleitoral;
Cadastro de Pessoa Física(CPF);
Certificado de Reservista(sexo masculino);
PIS ou PASEP(se for cadastrado);
Diploma ou Certidão de conclusão de curso superior da área de formação específica que se submeteu ao referido concurso, expedido por instituição de ensino superior, devidamente reconhecida e autorizada pelo MEC;
Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) – cópias das páginas com a foto (frente e verso), do Contrato de Trabalho e anotações de PIS ou PASEP;
Certidão de Nascimento ou Casamento;
Declaração de Bens e valores;
Declaração de Acumulação de Cargos.
Laudo Médico realizado em inspeção oficial que comprove a aptidão física e mental do candidato.

II – Exames Médicos:
Sumário de Urina com Sedimentoscopia;
Parasitológico de fezes;
Hemograma;
Glicemia de Jejum;
Raio X de Tórax em PA com laudo de médico radiologista;
VDRL;
Atestado de Sanidade Mental expedido por médico psiquiatra;
Qualquer outro exame complementar solicitado pela Comissão Especial de Inspeção Oficial.

Art. 3º. A inspeção médica oficial é obrigatória para todos os convocados e será realizada na sede da Comissão Permanente de Inspeção Médica Oficial, localizada no prédio da EMATER/RN, no Centro Administrativo.

Art. 4º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Paulo César Medeiros
Secretário de Estado da Administração
e dos Recursos Humanos
Anexo Único À Portaria Nº 117, de 25 de julho de 2008.

Relação Final dos Aprovados no Concurso Público
para Provimento do Cargo de Defensor Público Substituto do Estado

ÉRIKA KARINA PATRÍCIO DE SOUZA
INGRID RANIELE FARIAS SANDES
RENATA ALVES MAIA
LUCIANA VAZ DE CARVALHO
CLÍSTENES MIKAEL DE LIMA GADELHA

*Ordem Judicial.
*Os Candidatos aprovados em 1°, 8° e 17° lugar aguardam decisão judicial.

Comperve anuncia que provas do PSV serão aplicadas em fevereiro

A Comissão Permanente do Vestibular (COMPERVE) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) iniciou ontem o II Encontro com Escolas do Ensino Médio. A programação será realizada nos campi da universidade (Mossoró, Pau dos Ferros, Assu, Caicó, Patu e Natal). Ontem, segundo o coordenador da Comperve, professor Valdomiro Morais, foi só com as escolas que fazem parte da jurisdição da 12ª Diretoria Regional de Educação (DIRED).Morais informa que o objetivo desses encontros é mostrar os números do Processo Seletivo Vocacionado (PSV) do ano passado, bem como passar informações relacionados ao vestibular/2009. "A gente trabalha essas informações, comentando sobre projeção de datas relacionadas ao edital, inscrições e provas do PSV/2009", diz o coordenador da Comperve.Valdomiro acrescenta que, seguindo as discussões internas, o edital do PSV/2009 está previsto para ser lançado entre o final de setembro e o início do mês de outubro. As provas, segundo ele, ocorrerão nos dias 15 e 16 de fevereiro. "São datas que estamos trabalhando, mas que podem ser alteradas. Este é o cronograma que a Comperve trabalha, mas pode ser alterado", comenta, acrescentando que também são passadas informações sobre o cartão de identificação dos candidatos, além da documentação que as escolas liberam para que os concluintes do ensino médio possam se inscrever ao vestibular.O coordenador da Comperve explica que esses encontros são importantes, e orienta que as escolas sediadas em Pau dos Ferros, Patu, Caicó, Assu e Natal participem das discussões para evitar problemas relacionados a emissão de documentos.

segunda-feira, 28 de julho de 2008

GOVERNO FEDERAL LANÇA CONCURSO PÚBLICO EM VÁRIOS SETORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL

Região/Estados: Nacional AM, PA, RO, RR, TO, AC, AP, BA, PI, CE, PE, MA, PB, RN, AL, SE, MT, MS, GO, DF, MG, SP, ES, RJ, RS, PR, SC
Escolaridade: Nível Superior, Nível Médio.
Vagas: 1051
Salário: Máx.: R$ 8.300,00 Min.: R$ 1.700,00
Cargos: Confira edital: http://www.concursos.correioweb.com.br/
Incrições: 28/07/2008 a 08/08/2008
Prova(s): 15/07/2006 a 17/07/2006
Prova(s): 21/09/2008
Validade do concurso: 2 anos a contar da data de publicação de homologação do resultado final. Organizadora: ESAF

SAIU O RESULTADO DO VESTIBULAR DA UFERSA ...

A Comissão Permanente de Processo Seletivo - CPPS acaba de divulgar o resultado do Vestibular 2008.2 da UFERSA. O resultado está disponível no sítio do vestibular: www.ufersa.edu.br/vestibular.
Outros veículos de comunicação (jornais, rádios e televisão) poderão também realizar a divulgação dos aprovados.

terça-feira, 22 de julho de 2008

JÁ SAIU O RESULTADO, OLHEM...

BOLETIM CAIXA ECONÔMICA
Saiu o resultado. Veja se seu nome consta na linsta dos aprovados, clique no linque abaixo e boa sorte!
Dos 767 mil inscritos no país, destacaram-se os seguintes quantitativos por estado: MG:117.124 candidatos, RS:104.562, PR:79.683, DF:71.120, BA:67.704 e SC:40.763.
Faltosos à prova: 142.600 candidatos.
Acompanhe tudo pelo site da organizadora do concurso, a Fundação CESGRARIO:

GOVERNO CONVOCA APROVADOS NO CONCURSO DA IDIARN

PORTARIA Nº 114, de 18 de julho de 2008.

Dispõe sobre a convocação de aprovados no Concurso Público para provimento de cargos efetivos de Fiscal Agropecuário, do quadro de Pessoal do Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Rio Grande do Norte - IDIARN.

O SECRETÁRIO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DOS RECURSOS HUMANOS, no uso das atribuições que lhe são conferidas,

R E S O L V E:

Art. 1º. Tornar pública a convocação dos candidatos nominados no Anexo a presente Portaria, aprovados no Concurso Público para provimento de cargos efetivos integrantes do Quadro de Pessoal do Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Rio Grande do Norte, IDIARN, de acordo com a ordem de classificação no resultado final do Certame.

Art. 2º. A presente Convocação observará os termos e condições estabelecidos pela Portaria nº. 031, de 31 de março de 2006, publicada no Diário Oficial do Estado, edição do dia 4 de abril de 2006.

Art. 3º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

PUBLIQUE-SE. REGISTRE-SE. CUMPRA-SE.

Paulo César Medeiros
SECRETÁRIO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO
E DOS RECURSOS HUMANOS

Anexo à Portaria 114, de 18 de julho de 2008.
4ª CONVOCAÇÃO

RELAÇÃO ANEXA –CONVOCAÇÃO

APROVADOS NÃO DEFICIENTES
CARGO/FUNÇÃO: AGENTE FISCAL – NÍVEL MÉDIO

Max Welber de Souza Ribeiro
Jadson Batista da Silva
Ricardo Henrique dos Santos Cabral
José Edson Lima da Silva
Cleiton Dantas de Medeiros
Lucio César Dantas de Medeiros
Romeu Héder Dantas Cavalcante
Cícero Adail Leite
Wendell França Costa Menezes
Wellington Ferreira da Silva
Jailma Silva de Araújo
Luciano Raposo Guedes
Camilo de Lellis de Sousa Almeida
Domingos Andrade Neto
Addson Araújo Costa
Renan de Lima Oliveira
João Batista Macêdo Baracho
José Roberto Quintiliano
Eduardo de Souza Medeiros
Sócates Brasileiro Gracia de Macedo
Radimak Freire Bezerra de Castro
Allan Kardec Severiano das Silva
Alcidezio de Cravalho Rocha
Milton Mendonça de Souza
Francinaldo Leite da Silva
Anderson Santos de Lima Farias
Ana Santana de Medeiros
Lonjoré loecàdio de Lima
Adriano Gomes Torres
José Rômulo de Souza Pereira
ENGENHEIROS AGRÔNOMOS
CARGO/FUNÇÃO: FISCAL AGROPECUÁRIO - ENGENHEIRO AGRÔNOMO

Maeli Rayanne da Silva Dantas
Francisco das Chagas Gonçalves
Marcos Rodrigo Alves Gomes Othon
Regma Simone Xavier Caetano

BIOLOGO
CARGO/FUNÇÃO: FISCAL AGROPECUÁRIO – BIOLOGO

Marco Túlio de Lima e Carlos

ENGENHARIA DE PESCA
CARGO/FUNÇÃO: FISCAL AGROPECUÁRIO – ENGENHARIA DE PESCA

Bernardo Ramos de Barros Dias

ENGENHARIA FLORESTAL
CARGO/FUNÇÃO: FISCAL AGROPECUÁRIO – ENGENHARIA FLORESTAL

Janaina Teixeira da Silva

Maiores informações no Diário Oficial do Estado com data de 22/07/2008.
www.dei.rn.gov.br/dorn

Prefeitura do Natal deve nomear aprovados em concurso

A Prefeitura do Natal deve proceder a nomeação de dois candidatos aprovados ao cargo de odontólogo, um deles em segundo e o outro em terceiro lugar, no concurso realizado em 2004.
O concurso foi realizado para preenchimento de quatro vagas de odontólogo da área de prótese, entretanto nos dois anos de validade do concurso e mais dois anos de prorrogação, só foi nomeado o primeiro colocado.
Os candidatos afirmaram que existe a necessidade de mais profissionais dessa área nos quadros da prefeitura, uma vez que foram destinadas quatro vagas no concurso e realizada a nomeação de um dos aprovados. Destacaram ainda que possuem direito líquido e certo a nomeação, pois foram aprovados dentro do número de vagas.
A prefeitura argumentou que ocorreu a perda do objeto direito à nomeação, pois o prazo de validade do concurso se encerrou no último dia 30 de maio. A Constituição Federal prescreve que o citado prazo é de dois anos, prorrogável por igual período, do que se conclui que nenhuma contratação pode ultrapassar o lapso temporal de quatro anos de validade do certame, sob pena de afronta à cogente disposição constitucional, justificou a prefeitura. Os desembargadores concederam o direito à nomeação, em sede liminar, pois entenderam estar presentes os requisitos que autorizam a medida, mas quanto à perda do objeto levando pela prefeitura, remeteram a análise ao primeiro grau na 2.ª Vara da Fazenda Pública.
A 3.ª Câmara Cível determinou, em sede liminar, que a prefeitura nomeie em cinco dias os dois candidatos aprovados, e caso descumpram a decisão, foi fixada multa diária de R$ 500,00 por descumprimento. O processo 2008.003206-3 teve como relator o desembargador Amaury Moura.

segunda-feira, 21 de julho de 2008

GOVERNO CONVOCA APROVADOS NO CONCURSO DA EMATER

PORTARIA Nº 081, de 12 de junho de 2008.

Dispõe sobre a convocação de aprovados no Concurso Público para provimento de cargos efetivos de Quadro de Pessoal do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural – EMATER/RN.

O SECRETÁRIO DE ESTADO DA ADMINSTRAÇÃO E DOS RECURSOS HUMANOS, no uso das atribuições que lhe são conferidas,

R E S O L V E:
Art. 1º. Tornar pública a convocação dos candidatos nominados no Anexo a presente Portaria, aprovado no Concurso Público para provimento de cargo efetivo integrante do Quadro de Pessoal do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural, EMATER-RN, de acordo com a ordem de classificação no resultado final do Certame.

Art. 2º. A presente Convocação observará os termos e condições estabelecidas pela Portaria nº. 031, de 31 de março de 2006, publicada no Diário Oficial do Estado, edição do dia 4 de abril de 2006.

Art. 3º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

PUBLIQUE-SE.

Paulo César Medeiros
SECRETÁRIO DE ESTADO DA ADMINSTRAÇÃO E DOS RECURSOS HUMANOS

Anexo I à Portaria nº 081, de 12 de junho de 2008.

Rose Cleia Praxedes de Aquino
George Melo de Freitas Barbalho
Paulo Sérgio de Sousa

domingo, 20 de julho de 2008

Ministério da Justiça reabre concurso público para a PRF

O Ministério da Justiça reabriu as inscrições do concurso público para a contratação de policiais rodoviários federais para os estados do Pará e do Mato Grosso. A seleção havia sido suspensa em dezembro de 2007, por uma ação civil pública.
A Coordenação Geral de Recursos Humanos publicou, na edição de hoje (21) do Diário Oficial da União, o edital de reabertura da seleção. Segundo a norma, caberá ao Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) a execução do concurso.
De acordo com o texto, serão mantidas as inscrições dos candidatos realizadas no período de 15 de outubro a 7 de novembro de 2007. Os candidatos que desistirem da concorrência terão o valor da taxa de inscrição devolvido.
O concurso público visa ao preenchimento de 340 vagas no quadro de policiais rodoviários federais, sendo 194 para o estado do Pará e 146 para o Mato Grosso. A seleção compreenderá duas etapas. A primeira terá quatro fases, com prova objetiva e de redação, exame de capacidade física, exames médicos e avaliação psicológica. A segunda consistirá no curso de formação profissional.
A escala de trabalho será em regime de revezamento, com carga horária de 40 horas semanais, e remuneração inicial de R$ 5.238,94. O edital completo do concurso está disponível no site do Cespe. www.cespe.unb.br

CONCURSOS PÚBLICOS - LEIAM...



NACIONAL


Agente Censitário: 2º Grau
22/07 a13/08/2008
Analista de Comércio Exterior Superior
04 a17/08/2008
Polícia Rodoviária Federal
340 vagas até R$ 5238,94
Policial Rodoviário Federal: 2º Grau
28/07 a10/08/2008
Analista e Técnico Judiciário: 2º e 3º Grau
04 a26/08/2008
Vários Cargos: 2º e 3º Grau
23/07 a10/08/2008
Vários Cargos: 1º e 2º Grau
20/08/2008
Vários Cargos: 2º e 3º Grau
15/08/2008

sexta-feira, 18 de julho de 2008

STJ fará concurso para níveis médio e superior

Brasília - O Superior Tribunal de Justiça (STJ) vai abrir concurso para cadastro de reserva destinado a cargos de níveis médio e superior. A seleção será organizada pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe) da Universidade de Brasília (UnB). O salário é de R$ 6.067,57 para analista judiciário (com curso superior completo) e de R$ 3.711,74 para técnico judiciário (formação em ensino médio). Para os cargos de nível superior, as vagas são para as áreas judiciária (Direito), administrativa (qualquer curso superior) e de apoio especializado em Informática (graduação de nível superior na área acrescido de certificado de curso de especialização, em nível de pós-graduação). As inscrições podem ser feitas de 4 a 26 de agosto apenas pelo site www.cespe.unb.br/concursos/stj2008, até o dia 26 de agosto. As inscrições custam R$ 70,00 para analista judiciário (nível superior) e R$ 45,00 para técnico judiciário (nível médio). E ontem, o ministro Paulo Bernardo autorizou a contratação por meio de concurso público de 400 novos servidores para os quadros do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A medida foi publicada na primeira seção do Diário Oficial da União. Das vagas autorizadas, 200 serão para o exercício de 2008 e as 200 restantes ficarão para o próximo ano. O provimento dos cargos em 2009, entretanto, dependerá de nova portaria do Ministério do Planejamento. O cargo é o de analista ambiental, integrante da carreira de Especialista em Meio Ambiente, para o qual se exige nível superior de escolaridade. A remuneração inicial prevista é de R$ 3.921,15, de acordo com a Tabela de Remuneração dos Servidores nº 43. A Portaria 225, publicada ontem, revoga a Portaria 135, de 4 de junho de 2008, em razão da alteração na distribuição de vagas entre os órgãos. O quantitativo será de 100 vagas para o Ibama e 100 vagas para o ICMBio em 2008 e de 125 vagas para o Ibama e 75 vagas para o ICMBio em 2009.O edital de abertura do concurso visando à primeira parte das contratações deverá sair nos próximos meses.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

CONCURSO DA SAÚDE DO RN SERÁ EM DEZEMBRO 2008

Concurso Secretaria Estadual de Saúde - SESAP
Concurso da saúde será realizado até dezembro de 2008
A Secretaria Estadual da Administração e dos Recursos Humanos anunciou nesta quinta-feira (10) que está em fase de contratação de uma nova empresa para realização do concurso da saúde (Sesap). Estão sendo oferecidas 1.010 vagas para contratação imediata e 4.040 para cadastro de reserva. A expectativa do governo do Estado é que o processo seletivo aconteça até dezembro de 2008. O cronograma das provas será definido de acordo com o entendimento entre a organizadora e a comissão do concurso. De acordo com Carlos Dantas, presidente da comissão do certame, “o período eleitoral não interfere no andamento da seleção, pois a sucessão é municipal e o concurso é realizado em âmbito estadual”.

POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL

Muda o nível de escolaridade para o próximo concurso público da Polícia Rodoviária Federal. Antes, quem tinha o nível médio podia participar da seleção. Hoje, só os que possuem o nível superior poderão participar desse concurso tão aguardado.

CONCURSO PÚBLICO DA TRANSPETRO

Edital da Transpetro.

A seleção está oferecendo 159 vagas imediatas e mais cadastro de reserva. Vagas para Técnico em operação Júnior, na qual está oferecendo 128 vagas em diversos Estados. O salário base é um atrativo a parte. Varia entre R$ 1.496,00 e R$ 3.556,00, com direito a participação nos lucros. As oportunidades são para os Estados de São Paulo, Ceará, Amazonas, Espírito Santo, Distrito Federal, Rio de Janeiro e Sergipe.

Os interessados poderão se inscrever no período de 23/07 a 10/08/08, pagando uma taxa de R$ 28,50 (Nível Médio) e R$ 41,50 (Nível Superior). A empresa responsável pela elaboração e aplicação das provas, será a CESGRANRIO.

terça-feira, 15 de julho de 2008

BNDES DIVULGA A CONCORRÊNCIA

BOLETIM BNDES 2008

Provas a partir do dia 19 (nível superior) e 20 (médio)
Dos 60.792 inscritos no concurso destinado à formação de cadastro de reserva do BNDES, 38.801 (64%) estão de olho no cargo de técnico de administração (R$ 1.946,05 mensais), enquanto quase 22 mil candidatos (36%) perseguem os cargos de profissional básico (R$ 6.733,67), que exigem nível superior em áreas específicas, para atuação em funções de 35 horas semanais.

UFERSA IRÁ CONTRATAR 20 PROFESSORES. LEIA!

A Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) vai lançar, até a próxima sexta-feira, edital para contratação de 20 professores substitutos para ensinar nos cursos de graduação da universidade. A contratação dos professores foi autorizada pelo Ministério da Educação (MEC) e os aprovados vão trabalhar em regime de 40 horas semanais, em contrato de até dois anos com a instituição. Os salários variam entre R$ 1,8 mil e R$ 3 mil, de acordo com a titulação.Com a contratação destes profissionais a universidade garante professores para todas as disciplinas do segundo semestre, inclusive as do curso novo de Ciência e Tecnologia. Dezessete professores que estão ministrando aula nos cursos de graduação da Ufersa atuam como substitutos.“Mas nossa intenção é fazer, ainda este ano, um concurso para professores efetivos. Não vamos fazer agora por causa do tempo e porque precisamos dos professores pra logo, já que o segundo semestre começa na primeira semana de agosto”, explica o reitor pro tempore da universidade, Josivan Barbosa. Ele foi até Brasília (DF) para assegurar a autorização do MEC para a abertura do concurso para professores substitutos.De acordo com o reitor, poderão participar do processo seletivo, candidatos graduados nas áreas de interesse do concurso, mas a expectativa é que muitos professores com título de doutor participem do processo. “Em todos os concursos que temos feito registramos uma participação muito grande de doutores. Isso porque muitos deles fazem a seleção para substituto, mas depois tentam entrar através do concurso para professor efetivo”, disse o reitor.A Ufersa possui atualmente uma média de 2,5 mil estudantes nos 15 cursos de graduação em funcionamento na universidade. Cento e cinqüenta docentes fazem parte do quadro efetivo da instituição.CAMPUS DE ANGICOS Outro objetivo do reitor Josivan Barbosa, na viagem a Brasília, é conseguir com a bancada federal do Estado o compromisso de que os deputados e senadores vão se empenhar na luta pela liberação da verba para construção do campus da Ufersa, em Angicos. “É uma verba de R$ 7 milhões, que queremos conseguir a liberação logo para iniciar as obras”, comentou Josivan.

domingo, 13 de julho de 2008

A onda em Natal é ser concurseiro.

Com o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, os concursos públicos vêm ganhando atenção de jovens que estão entrando no mercado e até mesmo de profissionais que acumulam anos de experiências e decepções. Empresas que realizam concursos, cursinhos preparatórios e materiais didádicos formam uma nova indústria para atender à demanda daquela que já é considerada a nova profissão, a de concurseiro.O medo de concluir o curso superior e ficar desempregado, a expectativa por ter um emprego garantido, salários altos em curto prazo e estabilidade financeira são as vantagens do serviço público que mais atraem os concurseiros.Por isso, segundo o professor Mourão, de língua portuguesa, muitos jovens estão dando prioridade a estudar para concursos públicos antes de pensarem em fazer um curso superior, ou mesmo trocando bons empregos no setor privado. ‘‘Já vi casos de alunos que abandonaram um emprego de R$ 5.000 para assumirem um de R$ 3.000 no setor público, mas que garantia estabilidade’’.O problema é que a concorrência também tem aumentado. De acordo com o coordenador pedagógico de um cursinho preparatório em Natal, Aldo Rocha Filho, a média de candidatos por vaga pode variar de 100 a 1.000. Por isso, os professores alertam que a dedicação precisa ser a maior possível. ‘‘Quando o aluno cria esse projeto, vai precisar ter uma dedicação extra e aproveitar melhor o tempo do dia’’, explica Aldo.Para conciliar trabalho e estudos, o coordenador pedagógico deixa uma sugestão. ‘‘Eu sempre dou orientação aos alunos para que eles entendam o corpo deles. Se for diurno, que acorde mais cedo e estude antes de ir ao trabalho. Se for noturno, que estude à noite’’. Ele ainda recomenda que, além das aulas, os concurseiros estudem de quatro a seis horas por dia. ‘‘Só o curso não vai aprovar ninguém’’, ressaltou.Respirar esse mundo, é o que recomenda o professor Mourão. ‘‘Para o concurso, você tem que se dedicar inteiramente a isso. A gente diz que é uma opção de vida, porque você vai ter que abdicar de muitas regalias’’, frisou.RENÚNCIASDentre as renúncias que o professor Mourão recomenda, estão abandonar excessos nos finais de semana e até mesmo gastos desnecessários, para poder investir em material didático. Para o coordenador Aldo Rocha, o investimento financeiro que os concurseiros precisam fazer é alto para os padrões de Natal. ‘‘O candidato tem que pagar cursos preparatórios, livros e apostilas’’, destacou.Mesmo assim, aqueles que não têm condições de pagar cursos ou apostilas, têm uma alternativa. Na Internet, os candidatos podem encontrar os códigos exigidos nas provas. Além disso, as bancas que realizam os concursos costumam divulgar as provas que já foram aplicadas. ‘‘Hoje a internet tornou o acesso ao conhecimento democrático’’, lembra o coordenador pedagógico Aldo Rocha Fiho.Os concurseiros mais assíduos buscam aproveitar o máximo possível de seu tempo. Costumam dizer que com horas a mais de estudo, podem andar mais rápido na fila. Mas professor Mourão lembra Willian Douglas, autor do livro ‘‘Como passar em concursos’’ e adverte sobre os exageros: ‘‘É de suma importância nunca deixar família e saúde para depois’’. Aliás, o professor recomenda o livro para aqueles que querem virar concurseiros.ESPERANÇAA esperança de passar nos próximos concursos e ter um retorno financeiro para compensar o investimento motiva os candidatos a continuarem os estudos, mesmo quando não passam nas primeiras provas. Segundo o coordenador pedagógico Aldo Rocha Filho, o tempo para o retorno financeiro não é preciso. ‘‘Varia muito de candidato para candidato, mas a média é de seis meses a dois anos’’.Além disso, quando os candidatos se dedicam a ser concurseiros, não estudam apenas para um concurso. Muitos estudos para determinado concurso são aproveitos em outros, porque há diversos conteúdos em comum. ‘‘Geralmente os concurseiros ficam de olho nos editais e estudam até passar, porque existe uma dinâmica muito forte nessa área’’, relata Aldo Rocha Filho.Quando vem o desânimo, o professor Mourão recomenda: ‘‘O aluno deve se dar essa oportunidade de se sentir desmotivado, de chutar o pau da barraca. Mas não deve perder tempo para voltar a estudar’’.Primeira colocação no primeiro concursoGabriella Pantoja, 23 anos, é o exemplo de que passar em concurso público depende de cada um. Com apenas três meses de estudo, ela passou em primeiro lugar no primeiro concurso que fez, para técnico administrativo do Tribunal Regional Federal. Gabriella descobriu que o medo de concorrer com pessoas que estão estudando há mais tempo nem sempre se justifica.Formada em Ciências da Computação na UFRN, Gabriela se desiludiu com o curso. ‘‘No meio do curso, vi que não era bem isso que eu queria. Eu não gosto de programação. O que gosto mesmo é de matemática’’, conta. Por isso ela se dedicou com mais afinco ao lado acadêmico da profissão, escrevendo artigos e participando de congressos.Perto de se formar, ela planejava fazer um mestrado na área. Mas estava tão envolvida com a monografia no final do ano passado que perdeu o período de inscrição para a seleção de mestrado. ‘‘Quando me formei, fiquei perdida. E agora, o que eu iria fazer?’’, lembra-se.Durante a viagem de verão, ela não conseguia pensar em outra coisa. ‘‘Eu diza: ai meu Deus, o que vou fazer quando chegar em Natal?’’. Foi quando um amigo e colega de faculdade deu a dica dos concursos. ‘‘Ele falava que era maravilhoso, então eu falei: ah, vou ver como é’’. E se matriculou em um cursinho, porque nunca tinha visto absolutamente nada de direito.A dedicação foi séria, mas ainda sobrava tempo até para o cochilo depois do almoço e para a academia à noite. ‘‘Eu não faltei nenhuma aula. Tinha três horas de cursinho, chegava em casa e dormia um pouco depois do almoço para me renovar, e estudava à tarde’’.Todos os dias ela estudava o conteúdo que tinha visto na aula, e mais um pouco. Para praticar, Gabriella costuma fazer muitas questões de provas que encontra na internet. O fim de semana não era mais o mesmo. Sábado também era dia de aula, e domingo, era hora de fazer uma revisão e descansar. Nada de saídas muito cansativas.Com três meses em ritmo de concurseira, chegou o dia da primeira prova. ‘‘Cheguei cedo, levei água, comida, remédio para dor de cabeça e fiz a prova com atenção’’. Tanta atenção, que Gabriella acertou todas as questões. No dia seguinte, foi publicado o gabarito. ‘‘Vi um trecho que dizia ‘habilitação: 1’, mas nem sabia que isso era minha classificação. Liguei para um amigo, dei meu número de inscrição para ele ver e ele confirmou. Eu tinha passado em primeiro lugar’’, contou.Com a aprovação, ela viu que não existe regra para passar em concurso. ‘‘As pessoas colocam muito medo na gente. Fazem um bicho de sete cabeças. O segredo é não levar tão a sério. O principal é a força de vontade, a disciplina e acreditar que você pode. Você vai na sua’’.Mesmo com a nova conquista, Gabriella tem ambições maiores. Ela quer passar em algum concurso para nível superior, e para isso, já está se preparando para a prova do Tribunal Regional do Trabalho de Alagoas.Sacrifícios são recompensadosEm alguns casos, o investimento financeiro pode ser mais que comprar livros e apostilas. Alguns candidatos chegam a abandonar o emprego para terem mais tempo disponível para os estudos. Foi o que fez o ex-representante comercial Gilberleide Lima de Medeiros, de 32 anos, em agosto de 2007.Casado e com um filho, o concurseiro conta que precisou contar com a ajuda de sua mulher para sustentar a família enquanto ele se dedicava aos estudos. A expectativa de passar em um concurso e melhorar a renda familiar foi a justificativa. ‘‘Vi a oportunidade de mudar a minha vida’’, conta.Além do emprego, Gilberleide também trancou a faculdade de Direito, onde cursava o quarto período. A única experiência anterior com concursos havia sido em 1999, para a Polícia Civil. Na época ele passou, mas preferiu o emprego de representante comercial, que pagava quatro vezes mais.As coisas mudaram e no ano passado, ele decidiu voltar ao mundo dos concursos. ‘‘A certeza que tinha era que, se tinha uma boa base, por que não conseguiria passar? Eu tinha que tentar, se não, ia ficar com essa decepção para o resto da vida’’.A mudança foi drástica. Gilberleide começou a assistir três horas de aula por dia, e além disso, estudar mais cinco ou seis horas. Parou de beber e mudou a rotina dos finais de semana e feriados. ‘‘Nem carnatal existia mais para mim. No fim de semana, era só passeios leves com a família’’.No começo não foi fácil, contou. ‘‘Mas depois a gente acostuma’’. Então, vieram os resultados. No concurso para o Tribunal Regional Federal, Gilberleide foi aprovado para o seu cargo em primeiro lugar. Assim que o concurso for homologado, ele deve ser chamado para trabalhar em Mossoró. Mas já avisou que gostou da carreira de concurseiro, e continuará estudando para o concurso da Polícia Rodoviária Federal.

quarta-feira, 9 de julho de 2008

ESTADO "DESCONVOCA" APROVADO EM CONCURSO PARA PROFESSOR

PORTARIA Nº 103, de 7 de julho de 2008.

O SECRETÁRIO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DOS RECURSOS HUMANOS, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 37, inciso I, alíneas “h” e “l”, da lei Complementar nº 163/1999.

RESOLVE tornar sem efeito a convocação e desclassificando do concurso público para provimento do cargo de professor de Educação Física - PEB II, o candidato RONALDO DE ARAÚJO FREIRE, cujo Ato Convocatório se deu por meio da Portaria nº 030, de 30 de março de 2006, publicado no DOE nº 11.202, de 01 de abril de 2006, por não ter preenchido os requisitos previstos no Edital nº 001/2004, de 11 de novembro de 2004.

PUBLIQUE-SE. REGISTRE-SE. CUMPRA-SE.

Paulo César Medeiros
SECRETÁRIO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DOS RECURSOS HUMANOS

RECEITA FEDERAL

A reportagem é longa, mas vale a pena lê-la e baixar as provas anteriores!
ANTIGAMENTE - Muitos ainda se lembram de que a Receita Federal possuía, antes de 1999, um famoso cargo de 2º grau, com o nome TTN - Técnico do Tesouro Nacional, cuja incumbência era auxiliar o Auditor-Fiscal do Tesouro Nacional (AFTN) no exercício de suas atribuições.
DEPOIS DISSO - Em 1999 a carreira foi reformulada, passando a chamar-se TRF - Técnico da Receita Federal, com exigência de nível superior de escolaridade em qualquer área para ingresso na função, a exemplo do AFRF - Auditor-Fiscal da Receita Federal.
ATUALMENTE - Houve finalmente a fusão da Secretaria da Receita Federal com a Secretaria da Receita Previdenciária, criando assim a Receita Federal do Brasil, também conhecida como Super-Receita. Dessa maneira, em meados de 2006, nascia no Brasil uma nova estrutura de 12.000 auditores (7.500 da SRF mais 4.500 da SRP), com a responsabilidade de arrecadar anualmente 515 bilhões de reais. Organismos internacionais como o FMI e o Banco Mundial já recomendavam a fusão dos dois órgãos brasileiros como forma de aperfeiçoar o recolhimento de impostos. Recentemente China, Canadá e Argentina adotaram o modelo.
Da fusão surgiu, novamente, nova reestruturação e nova nomenclatura das carreiras: Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil (AFRFB) e Analista-Tributário da Receita Federal do Brasil (ATRFB), ambas com exigência de nível superior de escolaridade.
NOVA ESTRUTURA, NOVAS NECESSIDADES:
Na última década a Receita vinha realizando seus concursos com intervalo médio de quinze meses entre uma seleção e outra. Com a mudança de estrutura e a adaptação às novas realidades experimentadas pela Receita, o tempo passou. Passou, também, a ser urgente a abertura de novas seleções, pois o último edital é datado de outubro de 2005.
Em resposta a essa necessidade, a Receita Federal do Brasil solicitou recentemente a abertura imediata de 2.700 novas vagas, das quais 700 para Auditor-Fiscal, 1.000 para Analista-Tributário (antigo Técnico da Receita Federal) e 1.000 para a área administrativa (área ainda a ser criada).
GANHOS - Para auditor e analista (cargos que exigem nível superior), as remunerações são de R$ 10.155,32 e R$ 5.299,91, respectivamente. As funções administrativas (técnico fazendário) não possuem ainda definição de salário, mas é sabido que exigirá nível médio de escolaridade (antigo 2º grau). Esses valores devem aumentar pois o governo propôs o aumento escalonado da remuneração, o que fez os funcionários encerrarem a greve de 51 dias ocorrida no primeiro semestre deste ano.
Em resumo, eis o que vem por aí, segundo o coordenador geral de Gestão de Pessoas da RFB, Moacir das Dores:
PRÓXIMOS CONCURSOS PARA A RECEITA FEDERAL DO BRASIL

Auditor (AFRFB)
Superior qquer área
R$ 10.992,70 (*)
700 - VAGAS
Analista (ATRFB)
Superior qquer área
R$ 5.299,91 (*)
1.000
Técnico Fazendário
Nível médio
A DEFINIR
1.000
T O T A L D E V A G A S: 2.700
(*) MAIS VANTAGENS - Em razão do novo Plano de Cargos, Carreiras e Salários, a perspectiva é de que o governo altere, ainda neste semestre, a forma de pagamento dos servidores. Com a mudança, os servidores deixariam de ganhar remuneração para receber subsídio. Com isso, auditores passariam a receber aproximadamente R$ 15 mil, e os analistas, que hoje recebem R$ 5.299,00, receberiam até R$ 7 mil.
Prepare-se a partir das provas anteriores - As últimas provas aplicadas pela então Secretaria da Receita Federal e pela Secretaria da Receita Previdenciária, agora atual Receita Federal do Brasil.
Aulas & Apostilas - Ainda esta semana você conhecerá as opções de aulas e de material para os concursos da Receita, inclusive para o novo cargo de Técnico Fazendário (nível médio). Vale a pena acompanhar periodicamente este portal.
Previdência - O último concurso para o cargo de fiscal previdenciário ocorreu em 2003, com prova objetiva de 250 questões e duração de cinco horas, sendo 50 de conhecimentos básicos e 200 de conteúdo específico, para assinalamento C (correto) ou E (errado). A organizadora foi o Cespe/UnB para seleção de apenas 250 vagas, com exigência de nível superior completo em qualquer área. Essa prova também está no Painel de Acessos abaixo.

segunda-feira, 7 de julho de 2008

CONCURSO DA SAÚDE DO RN - PARTE II

Empresa Talento não fará concurso da saúde estadual
A empresa Talento encaminhou à Secretaria Estadual de Administração do Rio Grande do Norte o ofício comunicando a falta de interesse em organizar o concurso para preenchimento de vagas do quadro efetivo da Secretaria Estadual de Saúde. De acordo como rege a Lei das Licitações, a Searh seguiu os trâmites legais e fez a convocação da Talento, que foi segunda colocada na licitação.
Inicialmente as provas do concurso da Sesap foram realizadas pelo Instituto de Cidades, em março desse ano, mas por problemas ocorridos em alguns locais de aplicação das avaliações a comissão de acompanhamento decidiu anular totalmente as provas, e por conseqüência, o governo do Estado rescindiu o contrato com a empresa cearense. Agora a Secretaria de Administração aguarda o posicionamento da Consultec, terceira classificada na licitação. O certame continua suspenso até que haja uma definição da nova empresa realizadora das provas. Estão sendo oferecidas 1.010 vagas, sendo 4.040 como cadastro de reserva, para mais de 55 mil inscritos.
O presidente da comissão do concurso da saúde, Carlos Dantas, admite que o processo requer tempo, mas que está seguindo a legislação. ‘‘Estamos tentando agiliar o máximo, no entanto não podemos atropelar as etapas. Queremos garantir os direitos dos inscritos de forma integral, por isso não vejo razão para que os candidatos solicitem a devolução da taxa’’, declarou Carlos Dantas.

SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE CONVOCA CANDIDATOS QUE PEDIRAM O DINHEIRO DE VOLTA.

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DOS RECURSOS HUMANOS
COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSO PÚBICO
CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DOS CARGOS EFETIVOS DA ÁREA DA SAÚDE
EDITAL Nº 018/2008-SEARH/SESAP

A COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSO PÚBLICO para provimento dos cargos efetivos da Área da Saúde da Secretaria de Estado da Saúde Pública, no uso de suas atribuições legais, torna público a CONVOCAÇÃO DOS CANDIDATOS QUE REQUERERAM A DEVOLUÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO, nos termos do Edital nº 017/2008-SEARH/SESAP, publicado no DOE nº 11.705, de 24/4/2008, conforme relação anexa, a comparecer no Protocolo Geral da Secretaria de Estado da Administração e dos Recursos Humanos, sito no Bloco 6 – Centro Administrativo do Estado, Lagoa Nova em Natal/RN, no horário das 08hs00 às 17hs00, no período de 08 à 25 de julho de 2008, afim de tratar de assunto do seu interesse.

Natal (RN), 30 de Junho de 2008.

Carlos Alberto Dantas da Silva
Presidente – Representante da SEARH

ANEXO AO EDITAL Nº 018/2008-SEARH/SESAP


NOME E NÚMERO DO PROCESSO:

ALDENYRA ALVES CATÃO
346920/2008-4
AGOSTINHO SANTOS BRITO
335732/2008-1
ANA CLAUDIA DE ARAÚJO
331834/2008-6
ARLINDO DA COSTA MONTENEGRO
330865/2008-1
CARLOS ALBERTO RIBEIRO
347562/2008-9
CÉSAR OCELIANO DA SILVEIRA
330939/2008-1
CELITA MENEZES PESSOA
287075/2008-8
EMILIA CRUZ DE OLIVEIRA
330859/2008-4
EZILTA MARIA DE ARAÚJO
290025/2008-5
ELLIS NASA DOS SANTOS
299712/2008-3
EMANUELLY BERNARDES
300493/2008-6
ELIAS TEIXEIRA CUNHA
300875/2008-9
FÁBIO ALEX DIAS DE FREITAS
331775/2008-2
GEDEÃO BEZERRA GOUVEIA
299943/2008-4
GILBERTO DE FREITAS CUSTODIO
345663/2008-2
ISRAEL LÚCIO DE SOUZA
328096/2008-1
JAMILE OLIVEIRA DA SILVA
299474/2008-6
JOSEFA LÚCIA MOREIRA
346747/2008-8
JANAINA DE ARAÚJO MEDEIROS
345558/2008-9
JOÃO BATISTA MANSO
350223/2008-6
LENICE FERREIRA DA CUNHA
328603/2008-1
LUCIANA CLAÚDIA ARAÚJO
331131/2008-3
KARLA JUDITH LEITE AMORIM
299154/2008-1
KLEBER DANTAS DE ARAÚJO
295040/2008-9
MARA DA SAUDADE DE AZEVEDO
298001/2008-4
MICARLA DA SILVA MONTE
330883/2008-8
MARIA APARECIDA FELICIANO
297917/2008-8
MARCOS DO AMARAL BEZERRA
325677/2008-8
MARY LUCI ALMEIDA DE OLIVEIRA
332059/2008-6
NADEDJA MIRANDA COUTINHO
297736/2008-5
OSIBIAS RODRIGUES DE OLIVEIRA
329985/2008-8
PATRICK REUTERMANN DE M.COSTA
295798/2008-2
VALDEMAR PEREIRA DA SILVA
293582/2008-2
VALBIA MARIA DE O.MARINHO
300636/2008-3
ALESANDRA LOPES GALVÃO
345548/2008-5
AELSON BARBOSA FERREIRA
345535/2008-8
ADRIANA FERNANDES DE PAULA
347556/2008-3
ANA ELISA FERREIRA DE CASTR
347195/2008-2
ANILDA DANTAS DA SILVA
336602/2008-1
ALLISON MOISÉS DE OLIVEIRA
330672/2008-4
ANE SUSI BARBOSA FERREIRA
334224/2008-1
BRUNO CYSNEIROS LIRA
284168/2008-5
CAMILA SILVEIRA NOBRE
346947/2008-3
CECILIA MARIA COSTA DA SILVA
347589/2008-8
CELIELE BARBOSA FERREIRA
346711/2008-1
CINTIA DE SOUSA HIGASHI
336354/2008-9
CARLOS ALBERTO SOBRAL
335972/2008-1
DENISE CRISTINA DE SOUZA
328389/2008-8
DORIAN CARLOS SOUSA
328406/2008-8
ELCIO LEÃO MARTINS
347006/2008-1
EVELINE DE ARAÚJO ROCHA
345582/2008-2
FRANCISCA JULIANA EMIDIO
336361/2008-9
FERNANDES COSTA DE LIMA
336344/2008-5
GEORGIA FERREIRA ROCHA
340838/2008-1
HERMANN COSTA GOMES
347539/2008-1
HERIKA LAYSE OLIVEIRA SILVA
347599/2008-1
IVERTON RODRIGO BARBOSA
332834/2008-8
JOICE MELISSA RAMALHO
339965/2008-9
JUSSELE LOURENCIO DA SILVA
344677/2008-2
JANY WILKA BRITO DOS SANTOS
347008/2008-1
LIGIA MARIA DE SOUZA SILVA
327214/2008-5
LIGIA REJANE SIQUEIRA GARCIA
344592/2008-4
MELINA GADELHA CARVALHO
346709/2008-2
MARCOS CÉSAR SANTIAGO
299884/2008-1
MÁRIO BARROS MADEIRA FILHO
330002/2008-2
MARCO ÁURELIO CALIXTO
343059/2008-6
MARCELLA ROCHELLY COSME
343070/2008-2
PAUL ABBOTT DA FONSECA VERAS
342177/2008-5
RAQUEL TIMBO MEDEIROS
331035/2008-1
RICARDO CÉSAR DANIEL AMORIM
346737/2008-4
RENATA PATRICIA DANIEL AMORIM
346724/2008-7
RENATA DE QUEIROZ MAIA FREITAS
347184/2008-4
ROBERTA DE QUEIROZ MAIA
347191/2008-4
RUTINEIA ARAÚJO DE PAIVA
347534/2008-7
KÁCIA RÉGIA RODRIGUES
299902/2008-5
SHEILA BIANCA DE SOUZA
324650/2008-7
SINARA CYBELLE TURIBIO
331865/2008-1
TERESA CRISTINA CARVALHO
336910/2008-2
TERESA RAQUEL TEIXEIRA
331808/2008-3
WEDELL DE MELO TAVARES
327876/2008-2
VANESSA FERNANDA DOMINGUEZ
347566/2008-7



domingo, 6 de julho de 2008

Saiba como são elaboradas as provas em concursos.


ATENÇÃO! NÃO TENHA PREGUIÇA, LEIA ESTA MATÉRIA.
Todas as organizadoras enfatizam que buscam o ineditismo nas questões. Muitas vezes, nem mesmo os professores sabem para que órgãos estão fazendo a prova.

Saber o que vai cair nas provas dos concursos públicos é o sonho de todos os candidatos. Mas os únicos indícios do que pode ser abordado nos exames estão no edital. O resto é cercado de sigilo. As organizadoras não revelam os profissionais que elaboram as questões. Muitas vezes, nem mesmo os professores sabem para que órgãos estão fazendo a prova.

E cada profissional fica responsável por uma parte da prova, sem saber quem são os demais professores que estão elaborando as questões das outras disciplinas e assuntos.

A única certeza sobre o conteúdo revelada pelas organizadoras é que todas elas buscam o ineditismo nas questões, ou seja, não podem ser usadas perguntas de provas anteriores.

O G1 consultou dez das principais organizadoras do país sobre os critérios de elaboração das provas, abordando aspectos como escolha dos profissionais e de assuntos.

Sete responderam as questões sobre o assunto: o Núcleo de Computação Eletrônica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (NCE/UFRJ), a Fundação Vunesp, a Consulplan Consultoria, a Fundação Conesul de Desenvolvimento, o Instituto Municipal de Ensino Superior de São Caetano do Sul (Imes), a Fundação Cesgranrio e a Empresa de Seleção Pública e Privada (ESPP). Fundação Carlos Chagas, Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) e Instituto Cetro não atenderam à solicitação da reportagem.

Perfil da banca
O número de professores envolvidos na elaboração das provas varia de concurso para concurso, segundo as organizadoras. Mas as instituições informam que há preocupação de envolver um grande número de profissionais para cobrir de forma abrangente os assuntos. Muitos professores são funcionários das instituições. Mas quando os concursos abordam assuntos específicos é necessário buscar profissionais de fora. Os especialistas geralmente são professores universitários, muitos deles com títulos de mestrado e doutorado. A seleção dos profissionais leva em conta idoneidade, competência pedagógica, domínio dos assuntos abordados nas provas e na metodologia para elaboração das questões, capacidade de manter sigilo e não ter parentesco com candidatos.

Elaboração das questões
Na maior parte das vezes cada professor fica responsável por um assunto (ou disciplina). Nesse caso, não há troca de informações entre eles – os profissionais nem sabem quais são os outros colegas que estão participando da elaboração do mesmo exame nem têm acesso ao conteúdo completo da prova. As questões são discutidas sempre com a coordenação pedagógica das organizadoras. Todas as organizadoras enfatizam que buscam o ineditismo nas questões e não recorrem a provas anteriores para elaborar questões. Os órgãos geralmente determinam o conteúdo programático do concurso. Em outros casos, informam apenas o perfil do profissional que querem admitir e o nível de escolaridade exigido, deixando a critério das instituições a escolha dos assuntos. Há ainda a possibilidade de a escolha ser discutida entre os órgãos contratantes e a coordenadoria das organizadoras.

Revisão
Todas as questões passam por um revisor, de acordo com as organizadoras.

No caso da Consulplan, existe um primeiro revisor que recebe as provas e as formata nos moldes da empresa. Em seguida, existem professores de português que revisam todas as questões e há ainda a revisão final, com a prova já totalmente impressa. A Fundação Conesul diz que as provas são revisadas tanto por professores como pelos clientes.
No caso da Fundação Vunesp, a primeira versão da prova é encaminhada a um revisor, que não conhece o elaborador, nem as respostas esperadas, nem nível de dificuldade estimado, aspectos do programa selecionados para avaliação, entre outros pontos.

Ele resolve a prova como se fosse um candidato, dá a sua classificação para cada questão e aponta defeitos de conteúdo ou de forma que observou em toda a prova. O material volta para coordenação, que o confronta com o do elaborador; a coordenação acrescenta suas orientações e solicita ao elaborador que efetue as modificações e dê a versão final. O Imes diz que a revisão verifica a língua portuguesa, técnicas de formulação de questões e se o conteúdo está ajustado ao previsto no edital.

Sigilo
As organizadoras têm a preocupação de manter o anonimato dos elaboradores das provas para que eles possam trabalhar com isenção. O sigilo e a discrição são itens presentes inclusive nos contratos de trabalho. Além disso, a maioria das organizadoras informou que os professores que elaboram as provas não sabem para que órgão estão fazendo as questões. Os profissionais têm acesso apenas ao conteúdo programático e às atribuições do cargo, além do nível de escolaridade. As instituições também requisitam um maior número de questões aos professores e depois a coordenação escolhe as que farão parte da prova. Além disso, os elaboradores passam as respostas certas, mas não sabem em quais alternativas elas serão colocadas.

Confira lista de concursos e oportunidades:

Verifique abaixo os concursos públicos e oportunidades de emprego com inscrições abertas.

Concursos
Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial
Agência Brasileira de Inteligência (1)
Agência Brasileira de Inteligência (2)
Agência Nacional do Cinema
Banco do Estado do Pará
Câmara Municipal de Santo André
Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (NOVO)
Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (NOVO)
Conselho Regional de Corretores de Imóveis da 8ª Região
Conselho Regional de Psicologia da 6ª Região
Defensoria Pública de São Paulo
Exército (1)
Exército (2)
Exército (3)
Exército (4)
Faculdades de Tecnologia de São Paulo
Fundação Cultural da Bahia
Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina
Governo de Minas Gerais
Governo de São Paulo
Governo federal
IBGE (1)
IBGE (2)
Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais
Instituto Geral de Perícias do Estado de Santa Catarina
INSS
Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo
Instituto Nacional de Propriedade Intelectual
Marinha (1)
Marinha (2)
Ministério da Ciência e Tecnologia
Ministério da Saúde (NOVO)
Ministério do Desenvolvimento Agrário
Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior
Ministério do Esporte
Ministério Público de São Paulo
Polícia Civil de Minas Gerais
Polícia Civil de São Paulo
Polícia Militar do Ceará
Polícia Militar de Minas Gerais
Polícia Rodoviária Federal (1)
Polícia Rodoviária Federal (2)
Prefeitura de Apucarana
Prefeitura de Belo Horizonte
Prefeitura de Juiz de Fora
Prefeitura de Natal
Prefeitura do Rio de Janeiro (1)
Prefeitura do Rio de Janeiro (2)
Prefeitura de São Fidélis
Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro
Secretaria de Estado da Educação de São Paulo
Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo
Senado (1)
Senado (2)
Superior Tribunal de Justiça
Tribunal de Contas dos Municípios do Pará
Tribunal de Justiça do Paraná
Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região
Universidade Federal do ABC
Universidade Federal de Goiás







Oportunidades
Academia Forum Exere Fitness
Associação Brasileira de Bares e Restaurantes
BSA Brasil
Centro de Apoio ao Trabalho de São Paulo (1)
Centro de Apoio ao Trabalho de São Paulo (2)
Centro de Apoio ao Trabalho de São Paulo (3)
Centro de Apoio ao Trabalho de São Paulo (4)
Centro de Apoio ao Trabalho de São Paulo (5) (NOVO)
Centro Integrado de Emprego, Trabalho e Renda de Guarulhos (NOVO)
Convergys Corporation
General Motors
Grupo Pão de Açúcar
Monsanto
Núcleo Brasileiro de Estágios
Secretaria de Emprego de SP
Spread
True Access Consulting
Wet'n Wild
White Martins
initZoom('mudaFonte');

DÚVIDAS SOBRE CONCURSO PÚBLICO. LEIA:

Tire suas dúvidas sobre concursos públicos:
Confira abaixo as perguntas e respostas, todas baseadas nos editais de concursos já publicados (clique nas perguntas para ver as respostas).

Como faço para me inscrever num concurso público?
Posso obter a devolução da taxa?
Como posso fazer a inscrição?
Eu posso fazer concurso público e ser contratado caso seja aprovado?
Pessoas com mais de 65 anos podem fazer concurso?
Já fiz um novo, porém, não houve eleições no último ano. Tem como fazer o concurso com o último comprovante do título que foi cancelado?

Os editais especificam as formas de inscrição. Na maioria das vezes podem ser feitas somente por meio do site da organizadora. Mas outros concursos abrem a possibilidade para serem feitas também em agências bancárias ou dos Correios. Nesse caso, o edital traz a lista de endereços. Quando o concurso é municipal, os candidatos também podem se inscrever nas prefeituras e câmaras municipais, entre outros órgãos autorizados pela administração.


ConfirmaçãoO candidato deve acompanhar a sua inscrição no site da organizadora. Ele deve buscar o link correspondente ao concurso para o qual se inscreveu e acessá-lo freqüentemente para saber não somente se sua inscrição foi aceita, como também retificações do edital e datas, locais e horários de provas. Mas há organizadoras que enviam o cartão de inscrição para a residência do candidato. Nesse caso essa prática estará especificada no edital do concurso.

Edital

Todos os editais trazem informações sobre os requisitos exigidos para os cargos (incluindo idade e nível de escolaridade); tabela de cargos e vagas, com os respectivos salários e jornada de trabalho; prazo, taxas e formas de inscrição; como obter isenção ou desconto no pagamento da taxa de inscrição; documentação exigida na inscrição e na data da posse; informações sobre as provas - caso não constem datas, locais e horários, o edital informa também quando esses dados serão divulgados; conteúdo das provas, número de questões e peso de cada disciplina; formulários para entrada de recursos e descrição dos cargos. Muitas organizadoras também incluem um quadro no final do edital ou em um anexo separado contendo o cronograma geral de todo o processo seletivo. O mesmo pode ocorrer com também com a tabela de cargos.
Locais das provas

Muitos editais de concursos trazem somente as datas e horários previstos das provas, mas essas informações iniciais podem ser modificadas, ou seja, o regulamento pode ser retificado e divulgado novamente no site da organizadora. As informações sobre os locais de aplicação dos exames geralmente são divulgados por meio de edital de convocação publicado nos Diários Oficiais correspondentes à esfera do concurso (municipal, estadual e federal), de cartões de convocação que podem ser acessados pelos candidatos no site da organizadora ou que são encaminhados pelos Correios, ou por meio de comunicado no site da instituição responsável pelo concurso. Por isso, o candidato deve colocar o endereço residencial correto e completo no formulário de inscrição, inclusive com a indicação do CEP. Além disso, deve ter o hábito de acessar o site da organizadora para acompanhar todas as etapas do processo, retificações e comunicados.
Conteúdo das provas

O conteúdo programático do exame geralmente está na parte final dos editais. Os regulamentos separam as disciplinas previstas nas provas por níveis de escolaridade ou por cargos. Outros trazem ainda indicações bibliográficas (livros e artigos recomendados para estudo). É importante o candidato verificar o peso das provas e das disciplinas, além do número de questões de cada exame para programar o estudo.

Locais das vagas
Os editais trazem essas informações ou no próprio corpo do regulamento ou em anexos nos sites das organizadoras. Por isso, quando o candidato acessa a página na internet referente ao concurso, ele deve prestar atenção em todos os links que a organizadora coloca para serem lidos, principalmente os anexos.
Pagamento da taxa
Os editais trazem no item prazo de inscrição a data máxima para pagamento da taxa. As formas também são especificadas. Geralmente podem ser feitas por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU), disponível no próprio site da organizadora, que deve ser impressa pelo candidato, ou por meio de boleto bancário. As organizadoras também especificam no edital onde a taxa pode ser paga. O candidato deve ficar atento ao prazo de pagamento, pois a efetivação da inscrição só se dá após a confirmação pelo banco do recebimento do valor da taxa. Além disso, o interessado deve acompanhar a situação da sua inscrição no site da organizadora para evitar imprevistos. As organizadoras geralmente dão um prazo após o encerramento para o candidato entrar em contato caso ocorra algum problema com a inscrição e pagamento.
Resultados
As organizadoras costumam colocar nos sites os gabaritos e resultados dos exames. Por isso, o candidato deve sempre consultar as etapas do processo seletivo no endereço eletrônico da organizadora responsável pelo concurso para ficar informado e, caso queira, para entrar com recursos contra os resultados.
Isenção da taxaSe o concurso prevê isenção ou redução no pagamento de taxa o edital especifica os casos que são contemplados com esse benefício. Dependendo do edital, há previsão de isenção e/ou redução para doadores de sangue, desempregados, estudantes, candidatos que consigam comprovar baixa renda, entre outros. Mas há editais que não prevêem esse benefício.

Devolução da taxa:
Geralmente as organizadoras dos concursos não se responsabilizam por esse tipo de erro e não devolvem o valor da taxa. Por isso, é importante o candidato ficar atento à escolaridade mínima exigida para o cargo. As escolaridades exigidas vão desde ensino fundamental incompleto até superior completo. Um candidato que tenha nível superior e se interessa por uma vaga de nível médio pode prestar o concurso para a oportunidade. Mas quem tem nível médio não pode prestar concurso para nível superior.

Menores de 18 anos
A maioria dos editais exige que os candidatos tenham 18 anos completos na data da posse. Mas podem ocorrer concursos que exijam essa idade mínima até o prazo final das inscrições. Essa especificação fica nas seções de inscrições ou requisitos para o cargo do edital.

Internet
Geralmente os editais de concursos trazem uma relação de postos específicos com computadores em que os candidatos podem acessar a internet gratuitamente.

Vagas autorizadas
Quando o governo federal autoriza a realização de um concurso público, na portaria publicada no Diário Oficial da União (http://portal.in.gov.br/) vem especificado o prazo máximo para publicação do edital de abertura após a data da autorização.

Homologação e convocação
Os editais trazem a validade do concurso, que pode ser de até dois anos, a contar da data da publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogada por igual período. Portanto, se a validade for de dois anos, prorrogável por mais dois, os candidatos aprovados podem ser chamados em até quatro anos. Os órgãos públicos podem se reservar o direito de admitir o número total ou parcial dos candidatos aprovados em relação às vagas relacionadas no edital.

Credibilidade do edital
Um edital de concurso público deverá apresentar regras claras, objetivas e isonômicas, sob pena de ser impugnado e invalidado. Havendo indícios de lisura, faça uma representação junto ao Ministério Público local, que saberá pedir explicações e a retificação do edital, se for o caso.

Inadimplência
O registro nos órgãos de proteção ao crédito não é impeditivo para tomar posse em cargo público. Os requisitos básicos para a investidura em cargo público são idade mínima de 18 anos, escolaridade compatível com o cargo, pleno gozo dos direitos políticos, estar quite com as obrigações eleitorais e militares (no caso do homem), nacionalidade brasileira, aptidão física e mental, entre outros, conforme a natureza e a complexidade do cargo – tudo expresso na lei que criou ou restruturou a carreira. Idosos
A idade limite para ingresso no cargo ou emprego público é, em regra, 70 anos incompletos (para homens e mulheres), sendo essa a idade para aposentadoria compulsória com provento proporcional ao tempo de contribuição. Em cargos de ministro de tribunais superiores e do TCU, por exemplo, a idade máxima para ser investido é de 65 anos.

Título de eleitor

Não há impedimento para tomar posse em cargo público por esse motivo, uma vez que você está quite com a obrigação eleitoral e com um novo título.

Aposentados

Sim, porém, não poderá se aposentar e receber o provento (aposentadoria) do segundo cargo, uma vez que não se trata de uma acumulação legal, que só é possível nos seguintes casos: dois cargos de profissionais de saúde; dois de professor; um cargo de professor e outro cargo técnico ou científico. Assim, você receberá o provento de bancária e a remuneração do cargo público (contribuindo para a seguridade social), mas não poderá pegar o provento do segundo cargo. Organizadoras
Fundação Vunesp: (11) 3874-6300 – www.vunesp.com.br
Cespe/UnB: (61) 3448-0100 – www.cespe.unb.br
Instituto Cetro: (11) 3285-2777 – www.cetroconcursos.com.br
Fundação Carlos Chagas: (11) 3723-3000 – www.concursosfcc.com.br
Fundação Cesgranrio: (21) 2103-9600 – www.cesgranrio.org.br
Escola de Administração Fazendária (Esaf): (61) 3412-6288/6238 – www.esaf.fazenda.gov.br Fundação Conesul de Desenvolvimento: (51) 3320-5205 – www.conesul.org
Núcleo de Computação Eletrônica da UFRJ: 0800-7273333/(21) 2598-3051 – www.nce.ufrj.br/concursos

quinta-feira, 3 de julho de 2008

PIS/Pasep injetaram R$ 91 milhões na economia potiguar


ABONO PIS / PASEP
O Ministério do Trabalho e Emprego (TEM) encerrou na última segunda-feira (30/06) o pagamento dos Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor (PIS/PASEP) exercício 2007/2008.
Os dois programas injetaram R$ 91.282.005,58 na economia do Rio Grande do Norte, atingindo cobertura de 97,2% no Estado. 244.877 pessoas, das 251.934 identificadas, sacaram o abono.
Outros R$ 3 milhões deixaram de circular na economia local, já que 7.057 pessoas não sacaram o abono. O Rio Grande do Norte ficou em quinto entre os estados da região Nordeste que mais sacaram o abono, atrás de Bahia (R$ 289 milhões), Ceará (R$ 211,8 milhões), Pernambuco (R$ 211 milhões) e da Paraíba (R$ 91,4 milhões). Com relação à cobertura, o nosso Estado sobe para o quarto lugar, atrás de Sergipe (97,82%), Paraíba (97,55%) e Ceará (97,39%).
A cobertura do RN ficou acima da médica regional (96,47%) e nacional (95,40%). Em todo país, mais de 13,5 milhões de pessoas sacaram o abono de um salário mínimo (R$ 415). O exercício 2008/2009 do PIS/Pasep começa a ser pago no dia 8 de agosto.

VEJA AS DATAS DE PAGAMENTO DO PIS/PASEP

Final: 0 e 1 - (08/08/2008)
Final: 2 e 3 - (13/08/2008)
Final: 4 e 5 - (20/08/2008)
Final: 6 e 7 - (27/08/2008)
Final: 8 e 9 - (10/09/2008)

IBGE divulga edital de concurso que tem 13 vagas para o RN

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou no diário oficial de ontem o edital 01/2008 de seleção pública para preenchimento de 700 vagas de Agente Censitário a serem distribuídas em todos os Estados da federação e o Distrito Federal. Serão oferecidas 13 vagas para o Rio Grande do Norte, sendo sete para Natal, duas para Mossoró e as demais distribuídas para as cidades de Assu, Caicó, Pau dos Ferros e Santa Cruz (uma vaga para cada cidade). O cargo é de nível médio e terá gratificação de R$ 600,00, além de auxílio-alimentação e auxílio transporte, assim como férias e 13º salário. As inscrições podem ser feitas pela Internet (www.consulplan.net), entre os dias 22 de julho e 13 de agosto, ou através das agências credenciadas dos Correios em todo o Brasil (anexo 01 do edital - relação das agências incluindo o Rio Grande do Norte), entre os dias 31 de julho e 13 de agosto. A taxa de inscrição é de R$ 14,50.Os agentes trabalharão na atualização de mapas municipais, mapas cadastrais e croquis dos setores censitários da base territorial, bem como do cadastro de endereços. A jornada de trabalho será de 40 horas semanais para um contrato de um ano que poderá ser prorrogado para o mesmo período. Serão 665 vagas de ampla concorrência e 35 destinadas aos portadores de necessidades especiais. A seleção consistirá em uma prova objetiva, prevista para o dia 21 de setembro, de 14h às 18h, com questões de português, geografia, raciocínio lógico, noções de informática e conhecimentos gerais. Serão oferecidas vagas para 492 cidades, sendo que São Paulo, Minas Gerais e Bahia são os Estados que possuem mais cidades atendidas por este processo seletivo.

Concurso público da Prefeitura Municipal é homologado

Pau dos Ferros - O concurso público da Prefeitura de Pau dos Ferros, realizado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), através da Comissão Permanente de Concurso Público (COMEPRVE), foi homologado pelo prefeito da cidade, Leonardo Rego, e até o mês de agosto os aprovados devem ser convocados para assumir suas funções na administração municipal pau-ferrense. A homologação foi publicada no Diário Oficial do Estado e do município. Com a realização do concurso público, a Prefeitura de Pau dos Ferros objetiva acabar com a carência existente em vários cargos da esfera administrativa, principalmente nos campos da educação e saúde, e a contração de agentes de combate a endemias e de saúde."Fui informado pela comissão que não houve uma única impugnação. Isso só comprova a lisura e a transparência do concurso, o que é resultado do compromisso com a legalidade e a responsabilidade do prefeito Leonardo Rego", enfatizou o secretário de Administração, Antônio Cláudio.O secretário Antônio Cláudio também ressaltou o compromisso que o prefeito de Pau dos Ferros tem com o servidor público. Prova disso foi o grande número de candidatos que participaram do concurso. "O prefeito tem uma política muito forte de valorização do servidor", ressaltou.A lista dos candidatos aprovados no processo seletivo, que oferece vagas em vários cargos de níveis fundamental, médio e superior, já pode ser obtida no site da Comperve, no seguinte endereço: http://www.comperve.ufrn.br ou www.prefeituradepaudosferros.com.br. Ainda segundo o secretário de Administração, Antônio Cláudio, foram inscritos 3.826 candidatos que disputaram vários cargos nos níveis fundamental, médio e superior. "Esse número elevado de candidatos deve ser interpretado como o resultado da política de valorização e respeito a esses profissionais, que hoje têm como remuneração o salário-base de R$ 1.245,00, mais função gratificada. Uma realidade totalmente diferente de quando assumimos a Prefeitura, quando o médico efetivo do município ganhava menos de um salário mínimo como salário-base", concluiu Antônio Cláudio.Ao todo, 650 profissionais compõem o quadro pessoal da Prefeitura de Pau dos Ferros. São eles que executam as mais diversas tarefas que beneficiam a comunidade, formada por cerca de 27 mil habitantes, espalhados em vários bairros e comunidades, muitas vezes distantes da sede administrativa.

Equipe 100% CONCURSOS

AJUDANDO NO DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DE APODI